Supletivo: Tire todas as suas dúvidas!

O sistema EJA (Educação de Jovens e Adultos) é uma modalidade de ensino no qual o aluno não tem necessidade de frequentar a escola para ver aulas presenciais ele pode estudar por conta própria, educação de jovens e adultos art.24, inciso VII da Lei nº. 9394/96.

Alunos de todo Brasil desde que obedeçam ao pré-requisito da idade:16 anos para cursar o Ensino Fundamental (antigo 1º grau) não precisa de histórico escolar e 18 anos para o Ensino Médio (antigo 2º grau) precisa de histórico escolar.

Pessoas de todo o Brasil podem fazer o curso de supletivo a distância online, não importa o estado ou cidade onde estejam localizados.

Normalmente o Ensino Supletivo é dividido em Supletivo de Ensino Fundamental ou o antigo Supletivo de 1º grau e o Supletivo de Ensino Médio ou supletivo de 2º grau. Pode ser feito em todo o Brasil,

No que diz respeito a idade e segundo o Ministério da Educação qualquer pessoa pode fazer o Supletivo ou a Educação de Jovens e Adultos (EJA) desde que tenha 15 anos completos para fazer o Ensino Fundamental e 18 anos para o Ensino Médio. Abaixo disso é recomendável continuar no ensino formal.

A idade máxima não existe e se uma pessoa de 100 anos de idade quiser fazer o Supletivo de Ensino Fundamental ou Médio, poderá fazer sem problemas. A educação é aberta a todos e não pode privar pessoas de acesso ao conhecimento e ensino. Sempre haverá uma forma de estudar e manter-se atualizado para o exercício da cidadania e o gozo aos direitos como cidadão.

Existem diferentes formas de realizar o Supletivo, mas a forma mais rápida e prática é estudar em casa todo o conteúdo que é cobrado na Prova, e quando se sentir preparado para isso deverá procurar em sua Cidade o local de realização do Exame.

Em nosso Portal de Ensino o aluno matriculado terá acesso a um material completo que irá ajudá-lo a se preparar para a prova. Quando o aluno se sentir preparado para realizar o Exame do Supletivo.

Sim. Concluindo o Ensino Médio de um curso Supletivo, você receberá o certificado de conclusão com a mesma validade de uma escola regular.

Não. Uma empresa não pode negar um posto de trabalho a uma pessoa, alegando que sua formação fundamental e média tenha sido por curso supletivo.

Para dar mais flexibilidade, a Instituição oferece ao aluno as seguintes formas de pagamento:

Dinheiro, Cheque, Boleto bancário, Cartão de crédito, Cartão de débito

Os cursos à distância são regulamentados pelos Conselhos Estaduais de Educação de cada estado e amparados pela Lei Federal 9394/96.

Após concluir o ensino médio  (antigo segundo grau), o estudante pode se inscrever em concursos que solicitam o ensino médio completo, pode se matricular em um curso superior, além de ter muito mais chances no mercado de trabalho.

Sim, o Instituto não consulta nome, mas, o prazo para entrega do Histórico Escolar só começa a ser contado a partir da inexistência de prestações a receber.

RG e CPF, (não pode ser carteira de habilitação), 01 foto 3×4, Comprovante de residência, Título Eleitoral.

No ato da matrícula, RG e CPF são suficientes para dar início ao curso, os outros documentos podem ser entregues posteriormente. Mas lembramos: o prazo para entrega do histórico pode ficar comprometido se não forem entregues até a data da aprovação.

Caso você não tenha mais seu comprovante de votação basta ir ao seu cartório eleitoral ou acessar o site do www.tse.com.br e solicitar uma certidão de quitação eleitoral, essa certidão irá substituir seu comprovante de votação.

O Aluno que não alcançar média 5,0 nos exames finais poderá refazer a prova sem nenhuma taxa adicional.

O prazo é de 60 dias após a aprovação. isso se não houver prestações a serem pagas ou a falta de documentação exigida.

Segue as seguintes legislações:

• Lei nº 9.394/96
• Resolução CNE/CEB nº 01/00
• Resolução CNE/CEB nº 03/10

O método de supletivo à distância, assegurado pela Lei Federal 9394/96, garante à população o direito à educação.

  • Ingressar em uma universidade de Ensino Superior,
  • Prestar concursos públicos,
  • Realizar cursos técnicos e/ou profissionalizantes,
  • Participar de processos seletivos em empresas, que exigem a escolaridade, entre outros. 

Não. O supletivo é autorizado pela Secretaria Estadual de Educação. O ensino fundamental é de competência do município. O ensino médio é de competência do estado. Então compete aos estados cuidar da educação do supletivo e ensino médio.